Bem Vindo

Somos missionários da Igreja Cristã de Nova Vida.
Todos os textos e materiais disponibilizados aqui são de livre reprodução sem prévio aviso desde que não usado de forma comercial.
Desejando entrar em contato use o email: natan.paraguai@gmail.com
Desejando colaborar utilize o Banco Bradesco - Conta 2264-0 Agência 0876-1 Favorecido: Natanael Dias

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Do Afuá – Fruto do Doce Lar

clip_image002Olá amados

Quase de malas prontas para o RJ, não poderia me furtar a contar as novas de alegrias que vivemos aqui na última quinta-feira. Nesse dia, Lucia, mãe de um dos alunos do Projeto Doce Lar (Foto ao lado), vida na qual Simone tem investido a mais de 06 meses, se rendeu a Cristo durante um almoço lá em casa. Não só ela, como sua cunhada que a acompanhava na ocasião.

 

Também na quinta-feira, a Igreja clip_image004Presbiteriana do Afuá, a qual auxiliei no pastoreio durante esse ano, transformou o culto de oração em um culto de despedida, e fomos presenteados com a conversão de mais duas pessoas, uma delas a irmã Maria que já frequentava a igreja a algum tempo e não havia ainda declarado publicamente a sua decisão.

Através dos testemunhos que recebemos de diversas pessoas e dos queridos da igreja, percebemos que presenteamos a Cristo, não só através das crianças do Doce Lar, mas, também através da vida daqueles que tivemos oportunidade de tocar durante todo esse ano aqui em Afuá. O testemunho até de pessoas que conviveram pouco conosco, nos deixaram saber que eles viram em nós mensageiros de Cristo. Por isso somos imensamente gratos a Deus por nos permitir vê o fruto de nosso trabalho. Somos gratos por chegarmos na hora da colheita onde outros anteriormente semearam. E esperamos que outros colham a partir da semeadura que fizemos. Somos gratos especialmente a ti, que tem semeado em nossas vidas e nos permitido declarar a glória do Senhor nas ilhas.

Que no próximo ano continuemos juntos, “dando Honra ao Senhor e anunciando sua Glória [por toda a terra] (Isaias 42:12).

Natan, Simone, Sarah e Sophia Hanna.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Do Afuá 10 – “Porque um menino nos nasceu …”

IMG_2541

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros”.

Obrigado queridos irmãos por nos ajudar e presentear junto conosco a esse menino cujo nome é Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.

Nosso presente é apresentar a Ele nesse fim de ano, crianças transformadas, diferentes daquelas que recebemos aqui no Centro de Vida no inicio do ano. Crianças antes indisciplinadas agora disciplinadas. Crianças que não o conheciam que agora pedem para IMG_1846falar com Ele (pedem oração). Crianças totalmente independentes e que agora colocam sua dependência no Senhor. Crianças que não liam nem livros de histórias e que agora não só leem a Bíblia como chamam outros para lerem com ele. Crianças que não conheciam ao Pai celeste e que agora importunam seus pais para irem à igreja.

IMG_0165É muito bom, ver e ouvir o testemunho dessas crianças e saber que você faz parte dessa transformação, por que é graças a sua participação que estamos aqui, podendo dedicar esse tempo a essas crianças.

Também tivemos nossos reveses nesse ano. Crianças que não aceitaram a disciplina ou o amor. Contudo cremos que a mensagem foi semeada e que a palavra do Senhor nunca volta vazia e que a seu devido tempo dará seus frutos.

IMG_0698Esperamos que no ano que se aproxima continuem conosco alimentando essas vidas (com a Palavra e com pão) e semeando em novas para que possamos apresentar alegres os frutos de nosso trabalho ao Senhor.

Natanael, Simone, Sarah e Sophia Hanna

domingo, 21 de outubro de 2012

Diario de bordo – 06 – Solo

 

Acostumados a receber visita de grupos. Esta semana recebemos uma visita solo. Nosso irmão, amigo e companheiro de ministério Fábio Gomes da Igreja Cristã de Nova Vida – Abolição. Com certeza, para ele, acostumados com o corre corre das principais avenidas do Rio de Janeiro, foi uma semana tranquila.

Saiu sábado dia 13 de lá e conseguiu chegar aqui na segunda 15. Entre avião, barco e maré, que é o que dita quando os barcos saem.

IMG_2544Foi uma semana diferente para ele. Nos ajudou a montar os Kits de escovas os quais distribuimos às familias de nossas crianças. Escovas essas que ele mesmo auxiliou na obtenção. Obrigado a todos que colaboraram.

SDC16650

 

Visitou diversas igrejas da ilha, sempre com uma palavra de incentivo aos irmãos.

 

 

SDC16479SDC16560

Caminhou conosco de dia e de noite, fazendo visitas e conhecendo a cidade.IMG_2725 E, como não poderia deixar de ser, mergulhou nas aguas do amazonas.

  • O retorno ao Rio, está marcado para o dia 23. Por favor orem por um retorno tranquilo. Hoje (21/10) tentaremos viajar para Macapá, para garantir que estajamos lá a tempo.

Faça como o Fábio. Programe-se para passar parte de suas férias no campo missionário. Será bênção para você, para comunidade e para o missionário que o receberá.

sábado, 22 de setembro de 2012

Diario de Bordo–05–22/09/2012–Encontro com Deus

 

Hoje, conseguimos colocar o último das mais de 200 pessoas, para dormir por volta das 02:00 hs da manhã. Foram mais de 35 redes só no refeitório e seus arredores. Minha varanda com 05 redes, embarcações, e açaizeiros. É obvio que foram trabalhadores, os últimos a dormir, os primeiros a levantar-se. E a alvorada foi às 05:00 horas. Afinal, há de se preparar o café para um batalhão.

IMG_2230Estamos nos virando nos trinta com a questão da energia. Muito pode um no-break, e uma bateria estacionária. Continuem orando por libertação, e conversão desses jovens.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

2º Encontro com Deus

 

 

IMG_2227Está começando hoje 21/09 mais um Encontro com Deus, promovido pela IEQ. Será até o dia 23/09.

IMG_2228São mais de 200 jovens de várias ilhas das cidades de Anajás, Chaves e Afuá.

Ore para que o Espírito Santo fale aos corações, pois muito deles não são convertidos.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Jesus Não Tem Dentistas no País dos Banguelas

A pregação das boas novas de Cristo em um contexto de extrema miséria ou pobreza, muitas vezes passa pelo contexto social. Demonstração do amor de Cristo pelas classes menos privilegiadas. Rascunhos ou sombras do Reino de Deus na terra.
Paulo disse: “Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns”. A isso chamamos de contextualização. Desculpas ir direto ao assunto, mas apesar de internet tenho limite de espaço.
E se contextualização for inculcar-se no espaço-tempo do outro a ponto de não só parecer, mas, ser como o outro, e agindo assim por causa do evangelho para ser participante dele, temos em Cristo o exemplo mor dessa ação. Apesar da inversão do Evangelho agir em prol do homem, incapaz de por si só efetuar qualquer ação a favor de si mesmo.
Mas e daí, que o Criador do universo tornou-se homem em favor dos homens, deve você está me perguntando e agora? E, o que tem isso a ver com dentistas? A resposta é obvia, ou não, meu caro Watsom?
Viesse Cristo para o Afuá, provavelmente no anseio de se contextualizar com essa gente, seria capaz de vir sem dentes. Pois aqui é o país dos banguelas. O que nos faz retornar ao primeiro parágrafo, visto que ainda falta um tempo para eu ficar banguela, e não posso fazer-me dentista. Precisamos da demonstração dos mesmos (dentistas), nos auxiliando a cuidar da saúde de nossas crianças e de seus familiares.
Por incrível que pareça já temos crianças com 10, 11 anos perdendo dentes que deveriam ser permanentes.
Então, fica a sugestão. Ao sair do Afuá tu poderá dizer: Fiz de tudo um pouco, para por todos os meios (mesmo através do boticão) chegar a salvar alguns e ser participante do evangelho.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

O Teatro na Bíblia

natanesimoneAlgum tempo atrás,  palestrando sobre o tema: “O teatro na evangelização” usei o texto o qual chamei de O TEATRO NA BÍBLIA, como introdução, o qual compartilho abaixo.

Quando Fernanda (professora de artes cênicas e diretora teatral) convidou-me para estar com os irmãos, conversando sobre o teatro e a evangelização, pensei: tenho que falar de Paulo. Amante das artes como era, nenhum exemplo melhor do que Paulo para apontar que o preconceito que existe em relação à arte cênica na igreja, nada mais é que de fato preconceito. Mas, pesquisando na net, deparei-me com o artigo do mano Leandro Torraca do blog http://teatroalegrate.blogspot.com. Onde ele nos lembra o grande dramaturgo que é Deus. E como exemplo nos aponta uma passagem de Ezequiel no capitulo 12 onde ele encena uma mensagem de Deus ao rei Zedequias. Um teatro por assim dizer, profético. Mas, Torraca diz: “Eis aqui os primórdios do teatro usado na evangelização. A arte de representar não foi simplesmente algo desenvolvido pelo homem para expressar idéias vãs. É um dom de Deus que tem o propósito (...) de mostrar ao ser humano as suas origens, o seu papel neste mundo, e a vontade do seu Criador para com seus filhos.”
Mas, o assunto em voga aqui não é teatro profético, se bem que  toda ação evangelística é uma ação profética. O tema é o teatro na evangelização, e onde entra Paulo nisso? Paulo não era dramartugo. Paulo era um homem culto, que não temia usar todos seus conhecimentos culturais a favor do evangelho, o teatro inclusive. Assim vemos que Paulo, bom conhecedor da cultura secular cita Menandro em 1 Coríntios 15:33. “As más conversações corrompem os bons costumes”.  Ou seja, Paulo coloca Menandro na bíblia.
E, quem era Menandro? Menandro, que viveu entre 342 a 291 a.c nada mais era do que o principal autor da comédia nova, última fase da evolução dramática Ateniense. Esse tal menandro escreveu mais de cem comédias. Paulo colocou um comediante na bíblia.
Paulo, também gosta de poesia. E entre outros ele cita Epiménedes (Tito 1.12). interessante que Paulo cita um trecho do poema Phaenoma de Arato, que diz respeito a Zeus, com a intenção de converter os atenienses ao Deus verdadeiro. (Atos 17.28). O texto original diz assim:
"Comecemos com Zeus, sobre quem nós, mortais, deixarem de falar.
Cada rua e cada praça estão plenas de Zeus.
Até o mar e os portos estão cheios de sua divindade.
Tudo o que existe é por causa de Zeus.
Nós somos descendência dele."
Paulo, não tinha vergonha de conhecer a cultura de sua época, principalmente quando isso facilitava a integração com seus ouvintes e facilitava a comunicação do evangelho. E é assim que penso que devemos ver o teatro na igreja, e na evangelização, um facilitador da comunicação do evangelho.

Do Afuá 8 – Em tudo dai Graças

Começo agosto com um tom de despedida. Crendo que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.

Foi assim que entendemos que a vinda de Sarah este ano para o campo, uma moça de 16 anos, adiando a faculdade por um ano seria proveitoso para ela, para o povo, e para nós, pais (que querem manter os pintinhos debaixo das asas).

Houve momentos difíceis em meio à alegria que é servir. Sempre há lagrimas enquanto estamos ao meio do desafio. Mas, sempre há também uma aproximação maior do Senhor e crescimento nEle.

IMG_1532Descobrimos em Sarah novos talentos. Além dos fantásticos vestidos que desenha, descobriu que consegue fazer painéis gigantes, como este da foto. Suas aulas fora da sala de aula nos mostraram o quanto ela é e pode ser criativa frente aos desafios. Sua dedicação ao extremo chegou a me fadigar, só de olhar. Tantos cartazes e histórias sendo confeccionadas a noite, com o desejo de ensinar de forma lúdica e apresentar a Cristo com alegria, pela manhã. Afinal, qual seria outra forma de apresentar o PAI.

Mas, chega a hora da despedida. Outubro está logo ali na esquina. Ela voltará ao Rio, prestará novo vestibular e começará a vida acadêmica.

Peço a você querido amigo (a), que interceda por ela junto ao Pai.
    Recursos para passagem aérea
    Capacitação para mais este vestibular.
    Por mantenedores para sua carreira acadêmica
    Por nós, separados pela distância.

Obrigado por sua cooperação.
Em Cristo,

quarta-feira, 25 de julho de 2012

No Meio do Nada

Ainda me impressiona o Amazonas. Tantas ilhas e tanta gente sem escutar o evangelho.

Depois de nos afastarmos alguns minutos do porto, nos sentimos um pequeno ponto no meio do nada no marzão que se abre aos nossos olhos. Por favor, não me corrijam. Não chamem o Amazonas de rio. Façam como os espanhóis quando aqui chegaram, chame-o de mar Dulce, por que doces são suas águas, de resto é mar.

Diario de bordo 03-452Como explicar o horizonte que se perde e finda em um precipício, onde sabemos que não cairemos, já que ao tentarmos chegar lá, ele caminha um pouco mais para frente.

Como explicar as incontáveis ilhas e ilhotas que escondem aqui em sua foz, 470 comunidades no meio do nada. Assim dizemos no Rio[i], quando alguém mora muito longe em área pouco povoada: “Fulano mora no meio do nada”. Creio que as ilhas são mais meio do nada do que qualquer outro lugar que já tenha ido ou estado. O que gera a pergunta: Quê que essa gente veio fazer aqui?

Creio que se eles não estavam fugindo, vieram procurar Deus em meio a paz, silêncio e quietude. Só isso explica.

Diario de bordo 03-1853Pela manhã temos os cantos dos pássaros e o farfalhar dos açaizeiros. É um a louvar e o outro a aplaudir ao Senhor. De tarde, temos o silêncio. Todos repousam na calma brisa, e pouco antes do sol se esconder por completo ele gera um alaranjado que dança nas águas do rio. À noite, temos as estrelas, que são tantas que não se pode contar. E a lua? Ah! A lua. Quando cheia é como dia claro. É linda.

Tudo aqui declara a existência do Deus altíssimo. Eles vieram procurar Deus. Só isso explica. Pois aqui é fácil encontrá-lo.

Mas, apesar disso. Apesar da declaração da natureza, da presença do Deus altíssimo. Olhando esses rostos singelos, castigados pelo sol e pobreza. Tristes, alegres, indiferentes, ficamos sabendo que a revelação prestada pela natureza foi incompleta. Eles escutaram que Deus criou tudo o que há. Eles escutaram que Deus existe. Mas, os pássaros, o sol, a chuva, a lançante, o açaizeiro, a fartura do peixe e camarão, não falaram da obra do Cristo, do redentor, do salvador, do perdoador de pecados.

E, se me perguntam o quê que nós viemos fazer aqui, no meio do nada, Eu, respondo: A boa obra que de antemão Ele preparou para que andássemos nela. E, quando eu digo nós, refiro-me a mim e a você. Pois nós, frutos do amor de Deus, parte de seu corpo, pecadores remidos por sua graça, somos os agentes selecionados a repartir do seu amor, nesse mundão que nosso Deus não esqueceu. 470 comunidades do baixo amazonas.

Esta é uma sugestão de oração: Ore pela pregação do evangelho entre os ribeirinhos do baixo amazonas.

Esta é uma sugestão de viagem missionária; Venha fazer de seus dons e talentos uma ferramenta para o alcance das comunidades ribeirinhas do baixo amazonas. (Médicos, dentistas, massoterapeutas, enfermeiras, nutricionistas, músicos, artistas, professores, jovens, adultos, idosos, etc.)

Esta é uma sugestão para você participar da expansão do Reino na terra, enquanto ainda não vemos o Eterno.

Ainda me impressiona o Amazonas. Tantas ilhas e tanta gente sem escutar o evangelho, aqui no baixo amazonas, 470 comunidades.


[i] Rio de Janeiro, local de origem do autor.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Escova Para Que te Quero

 

Com a equipe da Jocum, que está conosco, veio de São Paulo, uma jovem dentista. A qual se propos a atender algumas das familias da comunidade.

a estratégia usada foi de visita prévia, para assim selecionarmos, dentro do material que dispunhamos aquelas que atendiam o perfil necessário.

As visitas, feita por ela e a missionária Sônia, apresentou uma realidade a qual ela não conhecia. Entendo o quanto ela deve ter ficado estarrecida, quando descobriu em uma casa que a escova dental, que as vezes era usada, o era por mais de seis pessoas. Isso mesmo, uma escova para mais de 6 pessoas.

Pergunto. Escova Para Que te Quero. No atendimento feito nas instalações da MEAP, ensinou-se a escovar e doamos uma escova por pessoa. Isso mesmo. Uma escova por pessoa. Uma casa dessas mais carentes, com uma escova por pessoa é no minimo uma casa diferenciada.

Pena que só tinhamos 15 escovas para doar. Será que você pode doar ao menos uma para a próxima ação de saude?

Contate-nos natanael@meap-ap.org.br

Diario de Bordo–Afua–04–19/07/2012

 

Olá Amados

IMG_1282Desde ontem estamos com uma equipe de oito jocumeiros. Jovens com Uma Missão (JOCUM). Eles estão aqui com o intuito de auxiliar na implantação da Igreja Batista Memorial, capitaneada pelo missionário Denilson recem chegado a cidade. Também, veio com eles a Dra. Glaucia, Dentista que está atendendo aqui na base algumas famílias da comunidade. O tempo de espera, é o tempo para evangelização.

Orem por eles.

Eles permanecerão conosco até amanhã.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Do Afuá 7 - Auxiliando

 

Uma das formas que temos atuado aqui no  Afuá é como servos na Igreja Presbiteriana do Brasil, capitaneada pelo Pr. Martinho  e sua esposa Marina. Simone tem atuado como  professora da escola bíblica na faixa dos adolescentes e auxiliando no coral, e eu como pastor auxiliar, ministro aos adultos, vez por outra levo a palavra e opero o data show, Coisa nova por aqui.

Como pastor auxiliar tenho tido a oportunidade de acompanhar pr. Martinho  em suas visitas. Ele volta e meia fala da necessidade do pastor missionário estar fora do gabinete, comendo com o povo.

O que me surpreende no pr. Martinho é essa vontade de estar com o povo apesar das dificuldades para tal, o que coloca em risco sua integridade física. Explico, como você sabe caminhamos aqui em trilhas de madeira, já que não se pode pisar o chão haja visto que aNatan, Martinho e Bispo Miguel cidade em si é toda sobre palafitas. E, sendo o pr. Martinho um pouco acima do peso, ele é obrigado a ir tateando as tabuas com os pés tentando descobrir qual tabua o suporta. É claro que nem sempre isso dá certo. Na foto, você pode ver como ele é um pouco maior do que eu. Lógico que as trilhas não só quebram com ele. Semana passada foi com Simone, Já ocorreu com a Sarah, comigo. Mas, com o pr. Martinho, é assustador ver as trilhas tremendo, a medida que ele vai passando.

Bem, de qualquer forma, eu o dispensei de tomar o café aqui de casa, até que a ponte-rua, que é muito mais segura, esteja pronta. (ore por ela), e ore por ele, nessas visitas, e por mim também, apesar do peso pena, estou desenvolvendo o péssimo habito de cair das trilhas.

Obrigado por nos auxiliar em nosso servir ao Senhor

Grande abraço.

Natan.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Do Afuá 6–Boas Novas

 

Olá amadas (os)  intercessoras (es)

 

As orações quanto a necessidade de luz tem surtido efeito.

Temos vivido um momento extraordinário de abundância de luz.

A Fabrica de Cabo de Vassoura tem funcionado todos os dias. O gerador dela é nosso principal fornecedor.

Graças a isso as crianças estão tendo aula com a sala iluminada.

A chegada do inverno é também garantia de sol escaldante todos os dias.

Nossas baterias apesar de mal funcionarem, tem funcionado o suficiente para dormirmos com o ventilador de teto ligado.

 

Contatamos a empresa fornecedora de energia da cidade e existe a real possibilidade de termos luz até o fim do ano. (Continue orando por isso).

Diario de bordo 03-1489Outro motivo de alegria é que temos que andar menos para chegar naquilo que chamamos de rua. O município tem feito várias pontes-ruas, e uma delas bem próximo a MEAP.

Temos esperança de que uma dessas pontes-ruas cheguem até nós ainda em julho.

 

Obrigado por intecederem por nós.

sábado, 9 de junho de 2012

As Casas, As Crianças, E Você

As casas


imageFosse em um grande centro, não seriam casas, seriam barracos. As casas estão sobre palafitas, na verdade, a armação de madeira, um cômodo que cumpre o papel de sala, quarto e cozinha. O sanitário quando há, também é umaimage caixa. O normal é um sumidouro que deixa as fezes cair diretamente ao chão sempre distante da casa, a uns dez, quinze passos. Penso como deve ser incomodo ter emergências noturnas, principalmente por que aqui não há luz.
Na armação de madeira, quarto, sala, cozinha; muitas das vezes convivem mais de uma família. Por vezes a mesma família de diferentes gerações. Filhos que tem filhos e não saem de casa. As redes estão lá, estrategicamente penduradas.
Algumas casas tem cama, e rede sobre a cama. Pergunto quem dorme em cima e quem dorme embaixo, os pais, ou os filhos. O casal A, ou o casal B. E os filhos, onde ficam? Será que há redes para todos?

As Crianças


Em uma cultura com um pouco mais de pudor, seriam protegidas do ambiente do sexo do casal. Mas, aqui não. Aqui as mulheres saem envoltas em toalhas para comprar pão. É comum vê-las nas varandas de sutiã e pouca roupa. Afinal, estamos próximos da linha do equador, e o calor pede isso. Será mesmo?
As meninas brincam na rua já quase mocinhas, sem camisas. Os meninos com três, quatro anos, balançam seus badulaques, bunda de fora, pés descalços. É como se não houvesse o perigo da pedofilia aqui no paraíso tropical. Pudor! Para quê? Pudor! O que é isso?
Será que o calor pede sexo as vistas dos filhos? Ou será que o sexo com várias pessoas (entre elas crianças) em um mesmo cômodo, é sempre em silêncio. Lembra-se da casa? Um cômodo e rede sobre a cama. Porquanto tempo a criança consegue ser criança sendo exposta a este ambiente desde cedo. Não à toa a iniciação ao sexo se dá logo cedo aqui. E pior, muitas vezes dentro da própria casa, se é que me entendem.

Você

Fosse eu a ler este relato, estaria estupefato. Mas, espero um pouco mais do que isso de sua parte. Também fiquei horrorizado quando comecei minhas visitas e me deparei com esse quadro. Temos orado pelas crianças, pedindo um sono que as proteja. Temos orado pelos pais, pedindo a conversão que os transforme. E, espero que faça o mesmo, ao menos desta vez. É rápido, indolor, e surte efeito.
Oremos: Obrigado Pai por permitir que eu crie meus filhos em um ambiente melhor do que este apresentado. Pai, por favor, de a essas crianças noites de sono pesado que os proteja de participar desse ambiente promiscuo, e que elas não sejam envolvidas nessas relações. Pai, que o teu Santo Espírito, tenha acesso a esses corações, de modo que quando eles ouvirem o testemunho a cerca de Seu Filho se rendam ao seus pés e haja transformação de vida. Pai, por favor, guarde meus irmãos do desânimo, e os encha de determinação e sabedoria para confrontar essa situação. Pai te peço isso, confiando em sua Palavra, para sua honra e sua glória. Amém.

Diário de Bordo – 04 – 09/06/2012

Olá queridas intercessoras
Desde ontem começou aqui no Centro de Vida – Afuá, uma programação da Igreja Quadrangular, a qual eles denominam IMG_0755Encontro com Deus. Estamos servindo a eles com o nosso espaço físico. São quase 140 pessoas entre retirantes, palestrantes e equipe de apoio.
O espaço, Centro de Vida, não foi pensado para comportar tantas pessoas. Contudo temos muito chão e local para pendurar as redes, caso não chova. Eles tem ainda esta noite de sábado para dormir aqui. Então peço que a chuva que tem caído de madrugada falte mais uma vez, como faltou esta noite. E que esses que aqui estão sejam de fato ministrados e tenham um encontro com o Nosso Salvador.
Afinal, muitos deles viajaram mais de 12 horas para estar qui no cenIMG_0766tro de vida. São pessoas de diversas ilhas do arquipélago de Marajó. (Chaves, Breves, Anajás). Ainda que eu não compreenda como uma ilha pode estar a mais de 12 horas uma da outra e pertencer ao mesmo arquipélago. Como é grande o nosso Brasil.
A questão da eletricidade para o evento foi suprida por eles próprios. Já que trouxeram gerador. Então hoje estamos tendo energia todo o dia.
E, enquanto o amazonas não secar e a bomba funcionar, teremos água.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Do Afuá 5–Até Aqui nos Preservou o Senhor

Posso dizer que o Senhor tem nos preservado, tamanhas as lutas e dificuldades temos passado neste processo de adaptação a Afuá. O que nos deixa antever grandes vitórias. E, você, participando delas.
clip_image002Sophia Hanna tem sido vitima de agressões na escola. Vez por outra. Peço por ela e por essas crianças. È claro que elas são reflexo da experiência vivida em casa.
Sarah tem sido de preciosa ajuda noclip_image004 projeto doce lar. Contudo não reage bem a visita de nossos amigos da selva. Falo das aranhas, escorpiões, morcegos e cobras, como o filhote que visitou nosso banheiro hoje.
clip_image006Simone já foi vitima de alguns acidentes, que fragilizou seus pés, quedas e torções. Nem bem se recupera de um acidente, já acha outro. Agora mesmo, está caminhando com dificuldade e usando medicamentos. Ainda assim mantém seu tradicional sorriso, enquanto trabalha.
clip_image008No inicio de maio eu (Natanael), fui utilizado como para-raios. A experiência não deu muito certo. Glorifico a Deus pelo livramento. Contudo há tantas pequenas coisas ainda a serem feitas em termo de obra que nos falta tempo para as demais coisas. Temos lutado com dificuldades de eletricidade e água. Por favor orem, para que consigamos mão de obra qualificada para o que ainda temos de fazer. Eu e Simone não somos o que eu possa chamar de mão de obra qualificada, mas temos nos esmerado também com a colher de pedreiro em mãos.
Contamos com você.
Em Cristo
Natanael, Simone, Sarah e Sophia Hanna

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Porque há tão poucos missionários transculturais? (2)

Uma outra questão que leva a uma longa demora da chegada dos vocacionados aos campos, além do longo e necessário treinamento, é o fato de que a maioria das juntas e igrejas deixá-os sós por sua conta e risco para encontrar mantenedores. Quer dizer, o candidato a missionário sai das fileiras da igreja, ou seja, do banco. Sendo que em grande parte das vezes, tem que deixar seu emprego para se preparar, já que a maioria dos modelos de treinamento atuais exige internato, quando não o translado de sua cidade para outra, e depois disso, ele só conta com suas próprias forças e seu meio de relacionamento para encontrar sustento. Praticamente, o candidato a missionário se torna um mendigo com o pires na mão, pedindo oportunidade de igreja em igreja ja que os recursos de seguro desemprego e rescisão em geral são gastos em seu período de treinamento, visto que ele e seus familiares continuam comendo, vestindo, estudando, pagando aluguel, ou condomínio, luz, combustível, água, etc..., Daí, muitas das vezes as pessoas fugirem de culto de missões, pensam elas: “Lá vem outro mendigo, [quer dizer, missionário] pedir dinheiro”. Quando ele [missionário], comove, emociona, os ouvintes, consegue por algum tempo uma participação momentânea, quando não, foi somente mais um missionário a falar de um povo carente da Palavra, cantar em um dialeto diferente, mostrar algo curioso.
Em geral o vocacionado Esbarra somente em um fato. Ainda que seja chamado e separado pelo Senhor que ouve a oração daqueles que se irmanam a Jesus e pedem os ceifeiros, ainda que seja treinado, ele ainda espera que seja enviado.
Mas, como será enviado? Será enviado por uma igreja que atende a emoção passageira, ou uma igreja racional, que sabe dar o fundamento de sua fé, um culto racional, e um servir racional ao Senhor. A emoção passa. A igreja racionalmente comprometida permanece com o obreiro durante os 04, 05 10 anos que este permanece no campo, a igreja emocionalmente comprometida em geral não supera o primeiro ano.
Quando o vocacionado diz ao Senhor “Estamos aqui Senhor, pode nos enviar”. Ele espera que a igreja faça a sua parte.
O Senhor chama, separa, prepara, treina nas agências, na vida, nas derrotas e nas vitórias. Os intercessores concordam com o Senhor Jesus que necessitamos de mais ceifeiros, afinal 1,22% é ridículo. E, os enviadores, enviam. Não mendigos, mas servos do SENHOR.

sábado, 19 de maio de 2012

Diario de Bordo–03–19/05/2012


Olá queridas intercessoras (es)
hoje de manhã a equipe da Torre forte, embarcou no Koynonia I, para uma viagem de IMG_0506aproximadamente 12 horas até o arquipélago de Bailique, no Amapá. Por favor orem por eles, pois há previsão de pororoca para hoje. A pororoca é o encontro da água doce com a salgada, gerando grandes ondas. Como a essa hora eles ainda estão viajando. É tempo ainda de orar.
Obrigado.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Diario de Bordo–Afua 03–18/05/2012

Queridos intercessores.

Estamos precisando muito de sua cobertura em oração. Três pessoas sentiram hoje indisposição. O barco no qual íamos para a ilha das pacas sofreu uma pequena avaria. Mas não nos deixamos parar, e apesar do vento contrário, seguimos em frente ao nosso objetivo. Foi um culto abençoado na casa do irmão José, e pudemos fortalece-lo.

Por favor ore pelo avanço do evangelho na ilha das Pacas e Caviana.

Livro sem PalavraDe manhã a equipe evangelizou as crianças do Doce Lar contando a história do livro sem palavras com o auxilio da missioneca, e cada menina ganhou uma. Os meninos ganharam o carrinho missionário nas mesmas cores.

 

IMG_0485A noite, surpreenderam a Sarah com um bolo pelo seu aniversário que será na próxima segunda-feira (21/05). Amanhã eles seguem viagem para a ilha de Bailique, outro local onde a MEAP tem atuado com os ribeirinhos. Dista 12 horas de viagem. Cooperem para a segurança deles com suas orações.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Diario de Bordo – Afua 03 – 17/05/2012


Olá Amados
Hoje zarpamos cedos Natanael e Irmã Socorrocom a equipe da Torre Forte rumo ao rio do prata, à casa da irmã socorro (na foto). Esta irmã foi a primeira de sua família a se render aos pés do Senhor, e hoje tem a felicidade de ver os 12 familiares aos pés da cruz. Filhos e marido.
Ela e seu marido doaram o terreno onde será erguida a igreja presbiteriano do Rio do Prata. Uma das dez igrejas a serm plantadas nesse projeto inicial da MEAP, aos ribeirinhos do baixo amazonas. IMG_0364Pr. Martinho (foto) da igreja no Afuá já tem orado por obreiros para a igreja que vai nascer.

Apostolo Claayton NantesO apóstolo Clayton compartilhou uma palavra de alento a familia que tem o patriarca, seu Raimundo em tratamento de saúde em Macapá. Depois de compartilhar o  alimento com a família e presentear   as crianças com brinquedos, navegamos um pouco mais para orar pelo terreno doado, profetizando que vidas e vidas serão restauradas naquela região e irão proclamar a glória do Senhor.
Pastora Leia PortellaDe noite a equipe foi dividida para atender a convite de duas igrejas parceiras da MEAP. A pastora Leia Portella levou a meditação na Igreja Cristã Evangélica e oBispo Miguel Bispo Miguel na Igreja Presbiteriana

Continuem orando pela segurança da equipe, pois ainda há muitas viagens a serem feitas pelas ilhas.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Diário de Bordo – Afuá 03 – 16/05/2012

Olá amados

Desde ontem estamos recebendo uma equipe interdenominacional capitaneada pelo Apostolo Clayton Nantes da Igreja Evangélica Ministério internacional Torre Forte.

SAM_0133Devido a diversos percalços com relação a transporte, a equipe foi chegando aos poucos, vindo de Belem com o auxilio de nossos irmãos da Aliança da Esperança. No avião pilotado pelo Pr. Baia. Eles chegaram encasacados do frio de São Paulo, outros do frio do Paraná, para louvar a Deus no nosso inverno de no mínimo 26 graus. Sinto falta do pessoal do RJ.

Hoje, mais uma vez nos livrou o Senhor, desta vez o que poderia ser um terrível acidente aéreo. Pouco depois de nosso avião “estacionar”, outro avião que chegava a cidade bateu a “cauda” na ponte, um pouco antes da cabeceira da pista, SAM_0221(veja as fotos) pulou para dentro da pista e por pouco não atingiu o avião da Aliança. Mas a mão do Senhor, estava conosco e com o piloto da outra aeronave, Alex, também irmão em cristo, que conseguiu apesar do susto controlar a aeronave. Glórias a Deus!! Aleluia!!

Nenhum ferido.

Ali mesmo na pista, demos as mãos e glorificamos ao Senhor pelo grande livramento. Alegrem-se conosco.

sábado, 12 de maio de 2012

Porque há tão poucos missionários transculturais?

O que é necessário para se colocar um missionário no campo. Quais são os caminhos necessários para que essa ação de salvar vidas condenadas em outras nações deixe de ser sonho e passe a realidade.

Os três pilares essenciais para que ocorra missões continuam a ser, vidas que se doam, (missionários), joelhos que se dobram, (intercessores), mãos que doam, (mantenedores).

Começo a pensar que o Brasil tem mais missionários do que realmente pode sustentar. Apesar de sermos tão poucos, e apesar das agências missionárias nos apontar dados estimativos provando que realmente somos poucos. Começo a pensar que não precisamos mais nos aliar a Jesus quando ele diz: “Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara”. Pedir mais trabalhadores para quê, se não somos capazes de enviar ou sustentar aqueles que já temos.

Conforme pesquisa Sepal, em 2005[1] a força missionária do Brasil constava de 3195 missionários transculturais, e conforme o IBGE[2], em 2000 nós éramos 26.1 milhão de pessoas que declararam a fé cristã, e falo só dos evangélicos, não incluo os católicos. Uma rápida conta nos mostra que a população missionária é de 1,22% da população evangélica. E se formos fazer a conta em relação à população brasileira o resultado será muito mais pífio do que este já apresentado. A pergunta é, enviar mais missionários para quê, se já somos tantos? Tudo bem estou sendo irônico, e nem sei se é uma fina ironia.

Fato é que eles estão aí. Os vocacionados ao campo missionário. Aliás, os temos de sobra, já que não conseguimos inseri-los nos campos ao qual são chamados. E penso não ser por falta de oração. Temos os intercessores. Como não orar, diante das cartas missionárias que refletem lutas e necessidades do campo. Ao menos quando a carta ou e-mail missionário chega, temos uma oração intercessória. E de fato, temos em nossas igrejas, senhoras e mais senhoras dedicadas à oração. De forma que esta força intercessora também é alimentadora das agências e juntas missionárias de candidatos ao campo, já que elas se unem a Jesus e pedem ao Senhor da seara mais trabalhadores.

Então, falta força aos enviadores. Já que o Senhor separa e prepara o vocacionado, contudo nos deixa entender que o envio passa pela igreja. Ou seja, os recursos do envio e sustento missionário “dependem” do amém da igreja ao desejo de Deus.

Desta forma temos que a maioria de nossas igrejas, não conseguem durante todo um ano levantar a hercúlea quantia de R$ 1,00 para missões simplesmente pelo fato de não compreenderem o imperativo bíblico em relação ao ato, tanto no Antigo como no Novo testamento.

Algumas igrejas, e não são poucas, vêem em missões uma ação de marketing, adotam o missionário com uma quantia irrisória, levantam altos valores em nome do mesmo e repassam a ele aquele valor de picolé de trem. E há aqueles que nem essa quantia irrisória faz chegar ao missionário, embolsando todo o valor tirado dos fiéis em seu nome para outros fins. Há ainda aqueles que de fato reconhecem e entendem a necessidade missionária, mas, fragmenta tanto seus donativos no afã de ajudar a muitos, que não chega de fato a auxiliar de forma eficaz a um determinado missionário.

Em suma, há uma “meia dúzia de três ou quatro” que realmente assumem seu papel de enviador tal qual se pode esperar. E, aqui, já não falo só de sustento material. (Continua)



[1] http://www.comibam.org/transpar/por/missbr/mb2005_todos.pdf (Consulta em 07-out-2009)

[2] http://www.ibge.gov.br/series_estatisticas/exibedados.php?idnivel=BR&idserie=POP62 (Consulta em 07-out-2009)

 

sábado, 5 de maio de 2012

Do Afuá 4 - Sobre o Acidente


Examinando o local do acidente chegamos a conclusão,  depois de rever toda a instalação do local, que provavelmente fui atingido pela descarga elétrica proveniente de um raio que caiu próximo aqui.
Isso explicaria a estrondo que ouvi antes do choque e o fato de ter sido lançado longe. Ainda tenho o galo a cabeça, só dói quando deito,  o incomodo no maxilar passou depois de 24 horas..
A água da lançante foi o condutor.

A pouco tempo esteve aqui uma equipe de Santos, pastor Ayrton e dr. Sergio da Igreja Batista da Orla que haviam comentado da necessidade de para-raios por aqui.
Eu acho que não funciono bem como para-raios, por isso vou providenciar um.

Conto com a oração de vocês.

Obrigado
Natan

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Do Afuá 3 – Eu Estou Vivo

Foi o maior acidente que eu já sofri do qual eu consigo me lembrar. E, parece que a sensação de ser eletrocutado será para mim inesquecível. È horrível.
O mais interessante é que eu não iria mexer em eletricidade e sim com água. Coloquei as botas de borracha, desci da varanda para nosso terreno inundado por mais uma lançante, e peguei um pedaço de cano para medir. Quando voltava para a varanda, após ter passado por sobre uma de nossas gambiarras que nos ajuda a ter luz emprestada de nosso vizinho, ouvi um estrondo e fui jogado ao chão, senti a corrente elétrica me atravessando sem cessar, estava na água, consciente e sentindo o choque, estava sendo eletrocutado. Comecei a gritar desesperado, sabia que estava sozinho e que precisava sair da água. Olhei para a varanda sabendo que precisava chegar até ela.
Não sei como subi. Não sei nem mesmo se subi ou se brotou alguma força interna que me fez vencer o mais de um metro que separa a varanda do solo em um só pulo. Talvez tenha sido arremessado, pois não sei se o galo que possuo foi da queda no quintal ou na varanda.
Fiquei deitado, arfando e jogando a água que bebi fora. As meninas, Sarah e Sophia me olhavam sem nada entender. As forças queriam deixar meu corpo, mas lutei para não perder a consciência.
A perca de equipamento (meu radio comunicador não é a prova d’água), as poucas escoriações, as dores, e o mal estar que sinto, são motivos de louvor. Eu estou vivo.
Louvo a Deus por minhas filhas não me virem se debatendo n’água. Quem sabe qual seria a reação delas.
Peço oração para que possamos adquirir o equipamento necessário para nos livrarmos dessas gambiarras e termos luz estável, tanto em nossa casa, como no projeto. No momento estamos trabalhando de maneira precária, no que diz respeito à energia e a água.
Ainda não consigo entender o que aconteceu. Não consigo fazer piadas, mas espero que logo possa. Só sei que seria ridículo morrer afogado no quintal com o amazonas a porta de casa.
Quanto mais tempo o missionário está vivo, mas tempo ele tem para pregar o evangelho.
Conto com suas orações.
Natan

terça-feira, 24 de abril de 2012

Diário de Bordo – Afuá 02 - 23/04/2012


Cristiane e SarahDurante esses dias em que a Equipe da  Igreja Batista da Orla, esteve aqui, podemos receber orientações pedagógicas da Cristiane. Foram dicas preciosas que nos ajudarão a cumprir as metas definidas em nossa missão aqui no Doce Lar. Obrigado Cris.
Assim são as equipes, cada pessoa servindo com aquele dom que Deus lhe capacitou. Lavando a louça, fazendo um bolo, ensinando a dominar a bola, extraindo dentes, e tudo como se fizesse para o Senhor, com alegria.
A próxima equipe pode ser a sua. Te esperamos.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Diario de Bordo – Afua 02–22/04/2012

 

DSC09720“Até aqui nos ajudou o Senhor”, como este verso falou ao nosso coração no dia de hoje, fomos  (Pr.Airton, Cris, Sergio, Marciane, Sarah e Sophia) a Ilha das Pacas e conhecemos a Dona Maria do Socorro e sua familia, a viagem foi bem tranquila apesar da chuva. Eles estavam a alguns meses sedento de ouvir  Palavra e ter um momento de comunhão, e o Senhor nos deu a oportunidade de participar deste momento maravilhoso, a casa fica em um Igarapé onde existe somente  a casa deles.

Ficamos felizes em saber que  eles ainda compartilham do amor do Senhor em uma  ilha que se encontra a tres horas de barco onde há outras seis familias.

DSC09699Enquanto estavámos lá  tivemos um susto, o nosso barco quase foi embora sem a tripulação, porém nosso capitão Armando e seu auxiliar Bruno forma rapidos e conseguiram dominar o barco e trazê-lo de volta, Glórias a Deus pois o Senhor estava conosco. 

domingo, 22 de abril de 2012

Diário de Bordo – Afuá 02 - 21/04/2012

 

Queridos

Airton - FutebolOntem (sexta-feira), o Pr. Ayrton ministrou a devocional para as crianças do Doce Lar de uma maneira super contextualizada, usando diversas palavras do vocabulário local. Hoje a devocional, ampliada para os meninos da comunidade,  foi seguida de uma clínica de futebol ministrada pelo próprio pastor, que aos meus olhos pareceu se entender com a redonda.

O atendimento dentário foi ampliado para as familias das crianças do Doce Lar e mais algumas, que ficaram sabendo por meio do  boca a boca, já que não fizemos nenhum tipo de divulgação.

Algo que me marcou foi o atendimento do Dr. Sérgio, a jovem Vanessa de 11 anos, que já sofria com dor de dente a seis meses. Depois de colocar o curativo, um dos dentes voltou a doer, e mesmo após aplicar 4 seringas de anéstesicos e ministrar medicamento ela continuava sentindo dor. Como não tinhamos equipamento para extração de dentes permanentes, zarpamos para a cidade e lá conseguimos autorização para usar o consultório dentário do posto de saúde. Depois de algum tempo, a menina saiu do consultório sorrindo, com o dente envolto em uma gaze.

Ps. O dr. Sérgio ainda teve que fazer pequenos ajustes no equipamento da cidade antes de poder usar.

sábado, 21 de abril de 2012

Diário de Bordo – Afuá 02 - 20/04/2012


Queridos
IMG_0044Estamos recebendo esta semana a equipe da Igreja Batista da Orla – de Santos. O Pr. Ayrton e sua esposa Cristiane e o Dr. Sergio e sua esposa Marciane.
Eles nos trouxeram vários produtos que não encontramos por aqui.
Hoje o Pr. Ayrton ministrou o devocional para as crianças e o Dr. Sérgio fez uma vistoria nos dentes de nossas crianças.

Afuá Planet

Esses são nossos amigos animais que temos em nosso quintal e cercanias.

IMG_0024DSC07836

IMG_0042IMG_0065

sábado, 14 de abril de 2012

Create Active Age

IMG_0005Some time ago it was the custom to tell people about the need to create dolls from scraps.  And, as creativity cannot be taught we needed to ask the Father, who has that in abundance.You only need to look at nature to see how God is creative in everything He makes and has made.
I say this, so that the brothers will help us in prayer asking the Lord for creativity for Sarah. I knew she could draw well, but sha has suprised me with educational games to teach the children.

IMG_0016The first game she did was to teach the children about the solar system, and after a while they only realized they were "studying" when they had learned something.

Yesterday as I went outside to see waht all the shouting and running was about at the gym, I realized it was a lesson in the division of syllables. Where the children represent some letter and should not only form words but the correct division of them. Imagine the activity! See the photo of a word following the link https://plus.google.com/ photos/113201098380725877­236/ albums/573048311693598515­3?authkey=CIOIqbOGxIv29wE

Other prayer needs:
For Sophia Hanna, who has been harrassed at school by other children.

postarFor the health of the team: (Natan, Sarah, Simone, Armando and Sônia). It is amazing how fatigue takes hold after a day of school.  Besides this now and then one of us aches all over.
For the development of our children. It is not only Portuguese and Maths, we

are trying to develop Christian character in each one of them. So the battles is great.
So that more and more people might take part in this ministry to the riverside folk of the Amazon.
Thank you for taking part, and a big hug.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Do Afuá 2 - Criar Ativa Idade

Crianças do Doce LarAlgum tempo atrás costumava alertar da necessidade de criatividade para a confecção de bonecos com sucata.. E, como criatividade não pode ser ensinada precisamos solicitar ao Pai, que a têm em abundância. É só olhar a natureza e perceber como Deus é criativo em tudo que fez e faz.
Digo isso, para que os irmãos nos ajudem em oração pedindo ao Senhor criatividade a Sarah. Que ela desenha bem, eu sabia, mas ela tem me surpreendido com jogos educativos para ensinar as nossas crianças.
Crianças do Doce LarO primeiro jogo que ela fez, foi para ensinar sobre o sistema solar, eles só perceberam que estavam “estudando”, e que tinham aprendido algo, depois de algum tempo.
Ontem ao sair para ver uma gritaria e correria na quadra multiuso, percebi que se tratava de uma aula de divisão silábica. Onde as crianças representam algumas letras e deveriam não só formar palavras como fazer a divisão correta delas. Imagine a correria. Veja a foto de uma palavra seguindo o link https://plus.google.com/photos/113201098380725877236/albums/5730483116935985153?authkey=CIOIqbOGxIv29wE
Outros motivos de oração
Por Sophia Hanna, tem sido agredida na escola por outras crianças.
Natan, Sarah, Simone, Armando e Sônia
Pela Saúde da equipe: (Natan, Sarah, Simone, Armando e  Sonia). O esgotamento físico é incrível após um dia de aula. Fora isso volta e meia um de nós tem sentido dores no corpo.
Pelo desenvolvimento de nossas crianças. Não é só português e matemática, estamos tentando desenvolver um caráter cristão neles. Então, as lutas são grandes.
Para que mais e mais pessoas possam de alguma forma participem desse ministério em prol dos ribeirinhos do Amazônia.
Obrigado por sua participação e um grande abraço
Natan, Simone, Sarah e Sophia Hanna.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Do Afuá–1–Não troque seu cachorro, mas …

Era a época do pop rock, e Eduardo cantava assim no banheiro: “troque seu cachorro por uma criança pobre, sem parente, sem carinho, sem rango, sem cobre...”.
clip_image002Era o Brasil de 1982, João Baptista agonizava a ditadura na superinflação, ninguém pensava em “Brasil Sem Miséria”, ou sem fome. O social surfava nas ondas do pop rock, e era só. Os sociólogos não tinham voz e Betinho ainda era vivo.
Já em oitenta e três, o Ultraje a Rigor advertia que “a gente não sabemos escolher presidente”, o FMI tentava ordenar a casa em troca de seus empréstimos, tal qual faz agora com a Grécia. A palavra de ordem era: “fora FMI” e dominadores EE.UU, e o Ultraje atestava “a gente pede grana e não consegue pagar”.
As coisas mudaram. Não só pagamos, como emprestamos, doamos e até perdoamos dívidas. Os países pobres da África que o digam.
Em 1993 o sociólogo gritou “Quem tem fome tem pressa”. Pouco depois o outro sociólogo matou o dragão da inflação e começou assim a diminuir a miséria. O resto é continuidade.
As coisas melhoraram muito depois que o dragão morreu. Todos os índices, desde então, clip_image002[4]apontam melhorias. Tanto a renda dos que trabalham quanto as dos que não trabalham, (são tantas as bolsas auxílio...), subiram. Melhorou-se a empregabilidade, houve a queda do analfabetismo, o aumento da classe média, a diminuição da linha da miséria e um salário mínimo de U$ 100,00 deixou de ser promessa de discursos - já ultrapassamos isto há tempo. Com certeza é um Brasil melhor do que aquele do Rock da cachorra, afinal, parece que “a gente [não] somos [tão] inúteu”.
Contudo, a melhora para os cachorros foi bem superior àquela experimentada pela criança pobre. Em 2010 o Brasil contava com mais de 16,2 milhões de miseráveis, pessoas vivendo em lares cuja renda era de até R$ 70,00/mês (definição do governo, não minha). Estou falando da renda do lar, e não por pessoa. Em contrapartida o gasto médio com produtos pets chegam a fabulosos R$ 350,00/mês.
A professora Irma Penha Alvarenga Miranda tem dois cachorros e é cliente do (....) desde o surgimento do serviço. “Posso acompanhar o banho do animal sem sair de casa. Meus cães tomam banho toda sexta-feira e gasto em torno de R$ 400 por mês com eles.” (Fonte: Site uai.com.br em 05/09/2010)
clip_image002[6]Aqui no Doce Lar Afuá, estimamos que com R$60,00 mensais possamos alimentar e educar uma criança. Contudo, das 40 crianças do projeto, somente 13 delas estão apadrinhadas. Por isso o apelo: mesmo que você não troque seu cachorro, apadrinhe uma criança pobre!

Equipe da MEAP, visitou várias famílias, cadastrando para o projeto Doce Lar. Esperança de melhor cuidado, alimentação, saúde e ensino cristão.