Bem Vindo

Somos missionários da Igreja Cristã de Nova Vida em Coelho da Rocha.
Todos os textos e materiais disponibilizados aqui são de livre reprodução sem prévio aviso desde que não usado de forma comercial.
Desejando entrar em contato use o email: natan.paraguai@gmail.com
Desejando colaborar utilize o Banco Bradesco - Conta 2264-0 Agência 0876-1 Favorecido: Natanael Dias

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Noticias do Campo Missionário em abril

Queridos irmãos

A paz de nosso Senhor Jesus Cristo.
Pedimos desculpas aos que não receberam nossa carta anterior, ainda que isso independa de nós.
Damos graças a Deus pelo Seu realizar nas ilhas que temos alcançado junto a MEAP graças a vocês.
Visitamos igrejas, para divulgar o ministério entre os pescadores e o desenvolvimento do Evangelho nas ilhas até então não alcançadas; muitas delas ainda não alcançadas pelo governo brasileiro, porém alcançadas pelo amor e misericórdia do Senhor.
Para isso é que serve o evangelho pleno. Levar as pessoas a receber a salvação que Cristo proporciona e a experimentar o quanto do Reino de Deus já está instaurado na terra.
Os programas sociais e educacionais da MEAP permitem ao povo das ilhas experimentar um pouco do amor do nosso Senhor; não só aos já convertidos, mas também àqueles ainda necessitados de receber a Cristo como único e suficiente Salvador.
Peço que intercedam pela manutenção do Projeto Meu Peixinho (complemento escolar para crianças e adolescentes), no Maranhão, que está necessitando de obreiros. A seara continua grande. OREM, por favor, para que o SENHOR envie mais trabalhadores para o Maranhão.  OREM, para que nas igrejas em que estamos ainda por ir, possam existir vocacionados para atender ao campo.
Orem, por favor, pela saúde da Simone. Há alguns meses ela tem sofrido com fortes dores de cabeça, algo que a deixa bastante debilitada. Só esse mês conseguimos recursos para exames e medicamentos. Ainda lutamos para atendimento por especialista do SUS, contudo, nossa confiança de cura está no Senhor.
Sarah completa 16 anos no próximo dia 21/05 e está estudando já pensando no vestibular do fim de ano.
Sophia Hanna (06) já está lendo e ontem (17/04), em nosso devocional, leu seu primeiro versículo sozinha.
                Obrigado por navegar conosco.
Natanael, Simone, Sarah e Sophia Hanna

quinta-feira, 28 de abril de 2011

O Teatro na Igreja e na Escola Bíblica III

O teatro como prática educativa, tende a desenvolver a sensibilidade, criatividade, sociabilidade, fala, motricidade etc.
São objetivos básicos do teatro na EB: integração ao grupo, aprendizado bíblico, recreação, equilíbrio emocional, canalização das tensões emocionais, desenvolvimento psicofísico e intelectual. É o teatro um objeto a ser usado a fim de despertar e/ou manter vivo o interesse da criança em conhecer a Cristo.
Em geral os ensinamentos da EB, podem de alguma forma ser dramatizada. Seja pelo teatro de bonecos, mascaras, mais facilmente pelo teatro de animação, mímica, jogos dramáticos, etc. O que muito contribui para a formação da criança, já que tendemos a manter viva em nossa memória aquelas coisas as quais realizamos, em detrimento as que ouvimos.
Além das próprias lições que podem ser dramatizadas, há ainda as datas cívicas que são bons temas ou motivos como: aniversários, dia dos pais, dia dos professores, dia do pastor, dia da bíblia, etc. 
Por favor, o pessoal do teatro, fuja dessas datas cívicas. Pois em termo de teatro na igreja, utilizá-lo em função de datas desvirtua a própria função do teatro, que penso eu, deve ser, bem depois eu falo a respeito.
Continuando, a dramaturgia na EB será envolvente de acordo com a desenvoltura do professor, dependo unicamente deste, a utilização conveniente do mesmo, buscando reconhecer em seu grupo de crianças o quanto desenvolvidas elas estão, a fim de poder utilizar da melhor forma possível a dramaturgia.
É fácil reconhecer a importância do teatro de bonecos na EB. Não precisamos de desculpas ou justificativas para utiliza-lo, devemos sim ter em mente o objetivo que queremos alcançar para dispor da metodologia e meio para uma melhor utilização.
Conversaremos um pouco mais sobre a utilização de bonecos na Escola Bíblica na próxima semana.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

O Teatro na Igreja e na Escola Bíblica II

Continuando, para desenvolver-se a criatividade em sala de aula, o professor não pode ou não deve agir como centralizador das ações. Agindo tão somente como orientador, juiz nas situações em que se fizer necessário e, ou proponente de atividade. Sendo preferencial que os alunos iniciem e desenvolvam os projetos pela prática.

Parece-me antagônico diante o pouco tempo que permanecemos com os alunos, permitimo-nos perder tempo com brinquedos, mas devemos ter sempre em mente a nossa prioridade inicial na vida dos pequeninos, que é conduzi-los a Jesus. Logo, ao sabermos que em seu dia-a-dia eles já estão entregues ao modelo tradicional de educação, é uma vantagem podermos priorizar o desenvolvimento criativo, estimulando a criatividade, utilizando o lúdico indiscriminadamente, tornando a EB uma atividade agradável da qual ele desejará participar, fazendo e reconhecendo o jogo (dramático) instrumento pelo qual a criança conhece o mundo, sendo também a atividade que lhe confere equilíbrio psíquico, e importante colaborador na formação da identidade do indivíduo. A criança, brincando, cria um mundo particular de fantasias, que em geral cabe mais um. Nesse papel de proponente, o professor/orientador, tem importante papel na apresentação de tarefas.

No que concerne às atividades dramáticas elas envolvem: jogos dramáticos, dramatizações, mímicas, improvisações, jograis, teatro de bonecos, teatro de mascaras, teatro de sombras, entre outras.


Os princípios do teatro na EB são básicos a todas as classes, estando entre estes princípios, o caráter participativo que se deseja imbuir na turma, assim sendo, os jovens ainda que sem talento devem ser estimulados a participar. Porém, devendo somente serem expostos a eventos extra-classe, se demonstrar habilidade específica, ou grande desejo de participar. Continua...

quinta-feira, 14 de abril de 2011

O Teatro na Igreja e na Escola Bíblica - I

O Teatro e o Teatro de Bonecos na Escola Bíblica - I

Já tendo declarado anteriormente que teatro e teatro de bonecos são da mesma familia, e sendo uma pessoa com fortes laços ao teatro, não poderia me furtar a gastar algumas linhas com este tema dentro da escola bíblica. Daqui a pouco retornamos aos bonecos.
Entendo que o teatro encontra-se profundamente relacionado ao processo da real percepção. Alvaro Apocalypse dizia que as  formas iniciais do teatro teriam se desenvolvido  paralelamente aos ritos, cerimoniais e cultos. Afirmando até mesmo  que os símbolos subjetivos dos rituais religiosos  seria um grande teatro. como sabemos o teatro é uma atividade que está submetida às leis do desenvolvimento social do grupo, é, também um meio de comunicação para o homem e para a sociedade. No aspecto moderno do teatro, ele serve, não somente ao lazer, critica, ou retrato da sociedade, como as práticas educativas e de formação da personalidade do educando. 
A criança livre de pressões, ou cobranças, tende a espontaneidade, e os educadores, podem e devem proporcionar meios para que suas capacidades de expressão se desenvolvam, contribuindo para a formação integral de sua personalidade. Essa é uma obrigação também dos Educadores de Escolas Bíblicas.
Muito se reclama nas salas de Escolas Bíblicas (EB), o pouco tempo  de contato com a criança. Daí, a necessidade do professor da EB  potencializar esse tempo, dando a elas o que realmente necessitam para um crescimento saudável em todos os aspectos (mental, social, espiritual). E se possível incutir nos pais, a possibilidade de uma escola secular cristã, que já encontramos com alguma facilidade nos dias de hoje, oferecendo um ensino compromissado com Cristo, de qualidade, e próximo da profilaxia das doenças amorais seculares.
Ao ato da criança manifestar-se espontaneamente em meio a jogos, e brinquedos e amigos imaginativos chamamos criatividade. E já que não podemos ensinar criatividade, podemos ao menos viabilizar situações,  tirando o máximo da capacidade criadora da criança utilizando em seu próprio proveito no aspecto sociabilizante e intelectual do processo ensino aprendizagem. Pode-se sim, ensinar técnicas.
A capacidade de sonhar e portanto criar, faz parte do eu do indivíduo, sendo tão importante quanto sua capacidade intelectual. Podemos dizer que uma pessoa alijada da capacidade de criar é uma pessoa incompleta quanto indivíduo; incapaz de se relacionar por completo com o meio. É na infância, sobretudo na primeira infância, através da criatividade em jogos dramáticos naturais, que se molda a capacidade de se interagir com a sociedade.
O teatro é um meio de se canalizar o processo criativo da infância. Dar asas a imaginação. A manipulação de objetos, os esforços de interpretação, a maneira de diferenciar-se no meio ambiente são manifestações do pensamento criativo. Continua...

quinta-feira, 7 de abril de 2011

O Teatro de Bonecos na Igreja - VII

A Alma do Boneco - III

Ainda falando sobre manipulação, agora não sei se estou falando de teatro de bonecos ou de animação, mas falei anteriormente não só da possibilidade como também da necessidade do manipulador se conhecer e tirar proveito de sua existência para uma boa manipulação. Tendo isso em mente  Jan Schmid da academia de Belas Artes de Praga, fez a seguinte declaração: “Durante os cursos, esforçamo-nos por estimular e desenvolver a fantasia do futuro encenador.
Entre os manipuladores de marionetes, distinguimos os traços da sua personalidade, ajudando-os a encontrar a sua própria abordagem do jogo. Ensinamos aos manipuladores as regras do jogo, que são tão validas para o trabalho de ensaios como para a cena. O teatro de marionetes é tanto mais complicado quanto uma pessoa tem que se exprimir por intermédio de objetos, (teatro de animação), através da marionete, mas também através de um par de tesouras, uma batata, um lenço ou simplesmente uma mão. [Já fiz isso. Esqueci um dos bonecos em uma apresentação e usei a mão].
Seja destinado às crianças ou aos adultos, o teatro de marionetes utiliza a síntese de formas, numa medida muito maior que o ator em um drama.
No teatro de marionetes, manipulamos, mas também cantamos, dançamos, tocamos instrumentos musicais, em suma, trabalhamos com uma gama muito ampla de expressões teatrais”.
Desta forma observamos ser a manipulação a alma do teatro de bonecos e de animação, assim como a própria alma do boneco ou do objeto a ser animado. Dela, depende a abertura e a manutenção do canal de comunicação. Observados aspectos básicos do teatro de animação e bonecos, que são, dentre outros, foco e objeto, teremos que o bom boneco muitas vezes será o pedaço de pau rijo, que saberá olhar o publico com curiosidade, se interessar quando o seu interlocutor lhe dirigir a palavra e manifestar entendimento tanto do que fala quanto do que escuta.
Sendo assim, podemos declarar que a manipulação é a própria vida do boneco.